Piracicaba/SP - (19) 3422-6070/34343625 WhatsApp (19) 3422-6070 - apenas mensagens de texto
Campinas/SP - (19) 3232-0588 WhatsApp (19) 3232-0588 - 
apenas mensagens de texto
Piracicaba/SP - (19) 3422-6070/34343625 WhatsApp (19) 3422-6070 - apenas mensagens de texto
Campinas/SP - (19) 3232-0588 WhatsApp (19) 3232-0588 - 
apenas mensagens de texto

Dia Mundial do Sono: especialista dá dicas para dormir bem

180

Com objetivo de alertar sobre a importância de dormir bem para a saúde e qualidade de vida, foi instituído o Dia Mundial do Sono, celebrado no dia 17 de março. Para grande parte da população, ter um sono reparador é um grande desafio. O neurologista e especialista em sono, Shigueo Yonekura, fala sobre o assunto e dá dicas para ajudar a dormir melhor.

De acordo com o médico, noites mal dormidas podem comprometem a rotina, prejudicar a atenção e a memória, causar irritabilidade, esgotamento, mau humor, dores de cabeça e no corpo. A longo prazo pode afetar o sistema imunológico, a circulação sanguínea e o coração. “O sono de má qualidade pode impactar a saúde física e mental, aumentando o risco de adquirir doenças cardiovasculares e degenerativas, além de distúrbios metabólicos. Quem tem problemas para dormir tem mais propensão a desenvolver hipertensão, diabetes, Alzheimer ou doenças psiquiátricas”, comenta.

Diversos hábitos do dia a dia e na hora de ir para a cama podem comprometer a qualidade do sono. O médico recomenda a higiene do sono, um conjunto de hábitos, ações e condições ambientais que pode ajudar no repouso. Mas ele alerta que a primeira atitude que deve ser tomada é ter consciência que dormir não é perda de tempo e que trocar horas de sono por outras atividades pode ser prejudicial.

Entre as práticas da higiene do sono estão manter horários regulares para dormir e despertar, tentando segui-los mesmo em feriados e fins de semana, não levar problemas para cama, evitar bebidas estimulantes (café, chá preto, chá verde e refrigerantes à base de cola) pelo menos seis horas antes de dormir. A bebida alcoólica pode até favorecer o início do sono, mas o descanso será de baixa qualidade, portanto,
seu consumo deve ser evitado. Alguns cuidados com a alimentação também fazem parte da lista, como optar por refeições mais leves no jantar ao invés de pesadas e calóricas. O chocolate, que contem cafeína, também não deve ser consumido à noite.

Outro fator importante é ficar longe de telas, como celulares, televisão e tablets, pelo menos uma hora antes de dormir. A luz azul emitida pela tela dos aparelhos interrompe a produção de melatonina, o hormônio responsável pelo sono.

 

Preparar o ambiente para o sono é fundamental. O ideal é manter o quarto escuro, silencioso, com uma temperatura adequada e não usar a cama ou o espaço para atividades como trabalhar ou estudar.

Exercícios físicos são bem-vindos, desde que praticados em horários adequados. O neurologista explica que os treinos devem ocorrer pelo menos duas horas antes de deitar, dando preferência para os não competitivos, já que podem despertar corpo e a mente.

O sono é considerado de boa qualidade quando é restaurador, ou seja, quando a pessoa acorda descansada e bem disposta no dia seguinte. “Passar por todas as fases do ciclo do sono sem interrupções é de extrema importância para um descanso reparador”, complementa o médico.